MPT sedia lançamento do Dicionário de Saúde e Segurança do Trabalhador em Santa Catarina

Florianópolis - O Ministério Público do Trabalho em Santa Catarina (MPT-SC), sediou na quinta-feira (10), o lançamento da obra “Dicionário de Saúde e Segurança do Trabalhador: Conceitos – Definições – História – Cultura”, organizado pelo médico do Trabalho e professor René Mendes. A publicação coletiva reúne 522 autores, com perfil multiprofissional, e enfoca as principais questões das relações entre o trabalho e a saúde, com 1236 verbetes.

Imprimir

Macrorregional do CEREST do sul do estado terá que capacitar servidores para atuar na proteção aos trabalhadores

Criciúma - O CEREST (Centro de Referência em Saúde do Trabalhador) da macrorregional do sul do estado irá oferecer treinamento de VISAT – Vigilância em Saúde do Trabalhador -  para os seus fiscais e aos fiscais das vigilâncias da região, bem como readequar a sua estrutura quantitativa e qualitativa de pessoal, com atuação voltada a promover a saúde e a redução da morbimortalidade da população trabalhadora.

Imprimir

Empresas responsáveis pela contratação de trabalhadores encontrados em situação análoga à escravidão em SC serão processadas por danos morais individuais e coletivo

Houve o descumprimento de TAC e uma ação de execução já pede multa de quase R$ 100.000,00 e bloqueio de bens das empresas subscritoras

Florianópolis – O Ministério Público do Trabalho em Santa Catarina (MPT-SC) ajuizou Ação de Execução de Termo de Ajuste de Conduta (TAC), com pedido cautelar de bloqueio de bens e valores das empresas Thenosflorestal Infraestrutura e Logística Florestal e Construflora Serviços Ltda, na Vara do Trabalho de Palhoça,  pelo descumprimento de obrigações assumidas junto à Instituição referente aos mais de 30 trabalhadores resgatados em situação análoga à escravidão no município de Rancho Queimado.

Imprimir

Trabalhadores resgatados em situação análoga à escravidão, em Santa Catarina, a caminho de casa

Florianópolis - Os mais de 30 trabalhadores resgatados em condições análogas à de escravo em Rancho Queimado, na região serrana de Santa Catarina, já estão a caminho de casa. Eles deixaram Florianópolis na madrugada desta quinta-feira, após mutirão de Auditores-Fiscais com a presença do Procurador do Trabalho Rosivaldo da Cunha Oliveira, na sede do Ministério do Trabalho, onde foi feito o registro das contas para depósito dos salários que devem ser creditados em até 24 horas, a baixa nas Carteiras de Trabalho e o preenchimento das guias para a retirada do seguro-desemprego.

Imprimir